Dos nossos clientes ao nosso setor, estamos a colaborar para impulsionar a economia circular - DS Smith

Dos nossos clientes ao nosso setor, estamos a colaborar para impulsionar a economia circular

A sustentabilidade tem estado sempre no centro do nosso negócio. Agora, mais do que nunca, estamos a trabalhar em parceria com os nossos clientes e com uma secção transversal de partes interessadas do setor para acelerar a transição para a economia circular e “Redefinir as embalagens para um mundo em transformação”.

Rogier Gerritsen
Rogier é o Administrador da nossa Divisão Recycling e é responsável pelas nossas operações de reciclagem em toda a Europa. Durante a sua carreira na DS Smith, Rogier também desempenhou funções de topo nas nossas divisões Packaging e Paper.
21/10/2021

Sustentabilidade – já não é só algo bom de ter, agora é imprescindível para as organizações

De organizações não governamentais (ONG) de elevado perfil, como a Greenpeace e a WWF, a indivíduos poderosos, como Greta Thunberg e David Attenborough, a consciencialização dos desafios ambientais que o nosso mundo enfrenta cresceu. Impulsionados pelas suas campanhas, os consumidores exigem que as organizações demonstrem transparência, e melhor gestão ambiental e social.

Home Deliveries.PNG

À medida que cada vez mais embalagens entram nas nossas casas através do aumento das compras de comércio eletrónico, os consumidores pedem o mínimo possível de embalagens, e embalagens que sejam facilmente recicláveis. A nossa investigação mais recente, realizada em parceria com a Ipsos MORI, revela que a pandemia da COVID-19 fez com que os consumidores se preocupassem ainda mais com a sustentabilidade e o ambiente. No nosso inquérito, 71% dos consumidores disseram que as alterações climáticas eram tão graves como a COVID-19. Um total de 64% disseram que iriam mudar onde faziam compras se isso significasse menos embalagens.

As políticas e a legislação estão a melhorar as taxas de reciclagem

Em resposta à procura dos consumidores, à poluição dos nossos oceanos e à crescente evidência de alterações climáticas, os reguladores estão a intensificar os seus esforços para fornecer o quadro legislativo para tornar o design, a produção, a utilização e a reciclagem de embalagens o mais sustentável possível. Toda a gente tem conhecimento da Guerra ao Plástico mas à medida que fazemos a transição das cadeias de fornecimento lineares tradicionais para uma economia mais circular esse foco não está limitado ao plástico.

A legislação tem sido sempre um impulsionador fundamental para aumentar as taxas de reciclagem. O nosso relatório Tipping Point 2019 (Ponto de Viragem) salientou que os países que reciclavam na UE com melhor desempenho tinham uma coisa em comum: políticas progressivas e práticas de prevenção de resíduos, algumas das quais foram definidas na década de 1990. Todos eles têm sistemas de recolha seletiva generalizados para as famílias, operam sistemas de retorno de depósitos nas embalagens e proíbem que determinados materiais sejam enviados para aterros ou para incineração.

A reciclagem na União Europeia (UE) melhorou de forma estável ao longo da última década. A taxa de reciclagem das embalagens à base de fibra aumentou para 84% em comparação com as taxas de reciclagem de 40% para embalagens de plástico, 76% para embalagens de vidro e 81% para embalagens de metal.No entanto, na Europa, 24% dos resíduos continuam a ir para o aterro, com grandes variações entre os estados-membros. Cada percentagem de melhoria pode ter um impacto positivo significativo no ambiente, no clima, na saúde e na economia.

Environment.PNG

A UE já introduziu legislação que inclui uma proibição de plásticos de utilização única até 2021 (Parlamento Europeu), uma proibição de envio de material reciclável para aterros até 2025 (Revisão da Política de Resíduos da UE) e um objetivo de uma taxa de reciclagem de 85% das embalagens de papel e cartão até 2030 (a Diretiva relativa a Embalagens e Resíduos de Embalagens (PPWD).

Para reforçar ainda mais as disposições sobre a prevenção de resíduos, será introduzida legislação adicional, como a Responsabilidade Alargada do Produtor (RAP). Referida pela primeira vez em 2018 como parte do pacote de Economia Circular da UE, espera-se que seja um dos principais impulsionadores para tornar as empresas mais sustentáveis ao impulsionar as taxas de reciclagem, os princípios de design circular e o investimento em infraestruturas de gestão de recursos em toda a Europa. No entanto, nesta fase, ainda é demasiado cedo para saber exatamente o que a nova legislação de RAP irá dizer e como será implementada pelos Estados‑Membros da UE. O que sabemos é que o investimento das taxas de RAP em infraestruturas de recolhas mais seletivas e de reciclagem será fundamental para alcançar taxas de reciclagem mais elevadas.

Só a colaboração pode gerar mudanças reais

Acreditamos que todos (consumidores, ONG, governos e empresas) precisam de trabalhar em conjunto se queremos realmente minimizar o nosso impacto no mundo natural e criar um impacto positivo nas pessoas e no planeta.

Estamos envolvidos em várias alianças transversais na indústria, incluindo com The 4Evergreen Alliance, um grupo industrial destinado a aumentar a consciencialização sobre os benefícios dos materiais de embalagem à base de fibra numa economia circular e sustentável. A 4evergreen tem orgulho em reunir membros e empresas de toda a cadeia de valor das embalagens; dos produtores de papel e cartão aos conversores de embalagens, proprietários de marcas de alimentos e bebidas e retalhistas, fornecedores de tecnologia e materiais, organizadores e recolhedores de resíduos, organizações de investigação e universidades técnicas.

Como parte do nosso trabalho com alianças transversais na indústria, como a 4Evergreen, ambicionamos aumentar a taxa de reciclagem de embalagens à base de fibra de 84% na Europa para 90% até ao final da década. Isto só pode ser conseguido através da colaboração em todo o ciclo de abastecimento de embalagens e reciclagem – trabalhando em conjunto para proporcionar inovação, do design do produto até às infraestruturas de sistemas de recolha e reciclagem.

Lidar com os desafios das gerações atuais e futuras

Graças ao nosso modelo comercial circular de “caixa a caixa em 14 dias”, estamos envolvidos em todos os pontos de contacto do ciclo de fornecimento dos nossos clientes e podemos orientá‑los na adoção de práticas e soluções sustentáveis a longo prazo.

Employees.PNG

Com muitas marcas globais agora empenhadas em tornar as suas embalagens 100% recicláveis até 2025, antecipámos o nosso próprio compromisso para 2023 e estamos a concentrar-nos em fornecer sustentabilidade que possa adicionar valor desde já. Ao implementarmos os princípios de design circular, estamos a criar soluções de embalagem mais fáceis de reciclar, tais como substituir as embalagens de plástico descartáveis por alternativas de fibra mais sustentáveis sem comprometer a qualidade. De facto, na nossa nova Estratégia de Sustentabilidade “Now and Next”, comprometemo‑nos a retirar mil milhões de pedaços de plástico problemáticos das prateleiras dos supermercados até 2025.

Estamos a colaborar com os nossos clientes para garantir que as decisões tomadas em cada fase do ciclo de vida de um produto, do fabrico à reciclagem, podem ter um impacto positivo na sustentabilidade, nos custos e numa vasta gama de outras eficiências da cadeia de abastecimento. Juntos, podemos satisfazer as crescentes expetativas de sustentabilidade, metas mais difíceis e acelerar a transição para a economia circular.

1 Taxas de reciclagem do Eurostat 2018 2 Eurostat 3 HM Revenue & Customs